Como lidar com choques financeiros

Especialista traz dicas de como lidar com impacto nas finanças mantendo a qualidade de vida e bem-estar financeiro

Quantas vezes você já se perguntou: como manter a qualidade de vida e o equilíbrio em meio a tanto caos e incertezas no mundo? Rebeca Toyama, especialista em bem-estar financeiro, comenta sobre os impactos que sofremos nas finanças diante de crises e ainda traz 5 dicas para mostrar que existem formas de manter o planejamento mesmo em momentos incertos.

A Petrobras reajustou, na última sexta-feira, 11, os preços de venda de gasolina, diesel e gás de cozinha para as distribuidoras, refletindo os preços internacionais do barril de petróleo, impactados pela oferta limitada frente à demanda mundial por energia. Além da alta em torno de 20% do preço final em um só dia, os combustíveis ficaram ainda mais caros com as margens de lucro de distribuidores e revendedores, transporte e impostos estaduais cobrados sobre o preço final. O resultado: ameaça de maior alta da inflação em itens sensíveis como alimentos e transporte, elevação da taxa de juros que pode prejudicar ainda mais a combalida economia do país.

Diante disso, a especialista em bem-estar financeiro explica que toda crise traz mudanças de comportamento e pensamento e é a partir desse momento crítico que se consegue também modificar hábitos. “Para conseguir driblar esse desafio, planejar o orçamento doméstico, conciliando estilo de vida ao cenário deve ser prioritário no para as famílias, assim todos vão conseguir suportar mais esses choques financeiros, reduzindo os impactos na qualidade de vida”, revela Rebeca Toyama, especialista em bem-estar financeiro.

Como fazer um planejamento financeiro eficiente?

É preciso lembrar que cada família tem uma realidade diferente, mas existe uma regra e um princípio que serve para todas as classes econômicas: o conhecimento é o caminho para se iniciar a mudança de comportamento, mas também é necessário se desenvolver habilidades e mudar as atitudes em relação às finanças, onde todos devem se envolver.

“A regra de ouro para se ter um planejamento eficiente é o orçamento doméstico:  é necessário olhar para o ano e entender as despesas recorrentes, os custos fixos, além de adequar com as receitas.  Deve-se estimar em uma época como essa que o custo de vida poderá subir ao menos 20% com o transporte e outros itens como alimentação (dentro e fora de casa) e também não esquecer de guardar uma porcentagem do que se ganha. Aqui falamos em não gastar tudo o que se tem, pois precisamos lembrar do nosso momento futuro e de que um dia vamos envelhecer”, recomenda, Toyama.

O bem-estar financeiro não é ganhar muito para se comprar tudo que se deseja, mas sim o objetivo final da educação financeira e que pode ser definido como um estado de espírito em que a pessoa tem controle sobre as finanças.

Também, é a capacidade para absorver um choque financeiro – crises e momentos de ‘dificuldades’- e ainda manter a liberdade financeira para fazer as escolhas que permitem aproveitar a vida no presente, sem colocar o futuro em risco.

“Busque informações com pessoas que estão conseguindo driblar os desafios financeiros, observe que além de conhecimento essas pessoas possuem uma atitude positiva perante a crise e com isso estabelecem uma relação saudável com o dinheiro, fazendo dele um promotor de bem-estar e não de estresse” finaliza, Rebeca.

Rebeca Toyama, especialista em bem-estar financeiro, traz 5 dicas para a população brasileira driblar os impactos da alta dos preços dos combustíveis, alimentação e transporte.

1- Lembrar que já passamos por outras crises: acredite em sua capacidade de influenciar seus resultados financeiros;

2- Conciliar seu estilo de vida a seus objetivos financeiros para manter qualidade de vida no presente, sem colocar seu futuro em risco;

3- Ser perseverante, pois os obstáculos fazem parte da vida. É necessário usar a sua criatividade para enfrentar desafios inesperados sem comprometer suas finanças;

4- Planejar seu orçamento doméstico e controlar os impulsos consumistas, assim o seu bem-estar financeiro e a natureza têm muito a ganhar;

5- Evite uma postura vitimista, procure focar na solução e no problema, essa é uma dica de ouro para quem realmente quer superar uma crise.

 

Sobre Rebeca Toyama

Rebeca Toyama é fundadora da ACI que tem como missão desenvolver competências dentro e fora das organizações para um futuro sustentável. Especialista em educação corporativa, carreira e bem-estar financeiro. Possui formações em administração, marketing e tecnologia. Especialista e mestranda em psicologia. Atua há 20 anos como coach, mentora, palestrante, empreendedora e professora. Colaboradora do livro Tratado de psicologia transpessoal: perspectivas atuais em psicologia: Volume 2; Coaching Aceleração de Resultados e Coaching para Executivos. Integra o corpo docente da pós-graduação da ALUBRAT (Associação Luso-Brasileira de Transpessoal), da Universidade Fenabrave e do Instituto Filantropia.

 

Abrir chat
Olá, podemos ajudar?
Olá, podemos te ajudar?