Vacation concept. Two green beach chairs under a beach parasol on the shore with white sand and cloudy blue sky

Guarda-sol não protege contra raios solares e pode aumentar risco de queimaduras

Com forte sol e calor, raios ultravioleta refletem na areia e conseguem romper barreira de proteção

O Rio Grande do Sul vem registrando ondas de calor com sol extremamente forte. Por isso, os cuidados com a pele devem ser ainda mais intensos. Ao contrário do que se imagina, somente se sentar debaixo do guarda-sol durante a estadia na beira da praia não garante uma proteção completamente segura, explica a dermatologista e associada da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), Francine Costa.

De acordo com a médica, a radiação solar tem capacidade de refletir na areia e acessar a pele indiretamente. Com isso, a falsa proteção pode causar queimaduras que só serão sentidas mais tarde, causando um incômodo que poderia ser evitado.

Ainda conforme Francine, outro cuidado importante é avaliar o tipo de tecido e a cor do guarda-sol. “São mais eficientes os guarda-sóis com tecidos mais escuros e espessos.”

Por fim, ela recomenda a união de todos os mecanismos para a proteção solar, como filtro, chapéu e guarda-sol. “Não existe filtro que é bloqueador solar. É preciso reaplicar depois de um tempo. Quanto mais protegido do sol, melhor”, finaliza a médica.

 

Abrir chat
Olá, podemos ajudar?
Olá, podemos te ajudar?