Karen Sousa, dedicação, capacidade e talento profissional

Avatar photo
Leci da Silva
27/07/2022
Tempo de leitura: 4 minutes

Poucas empresas no Brasil crescem em ritmo tão forte quanto o ramo farmacêutico. A farmácia de manipulação é um estabelecimento da área da saúde onde são produzidos medicamentos e cosméticos de acordo com a necessidade do cliente. O processo de manipulação é feito de forma individualizado e personalizado, seguindo a receita emitida pelo profissional capacitado.

A frente de uma Farmácia de Manipulação temos sempre um farmacêutico ou farmacêutica responsável. A Revista Diário de Bordo by Bebeto Azevedo de junho traz em sua capa a farmacêutica Karen Sousa, sua vida, sua história, seus sonhos e realizações.

Natural de Santana da Boa Vista, cidade de economia rural, na campanha gaúcha, filha de mãe solteira, criada por sua avó, aposentada com um salário mínimo, em uma casinha popular, de programa habitacional público. Estudou em escola pública, iniciando a trabalhar muito cedo (11 anos), dando aulas “particulares” aos primos e cuidando dos irmãos. “Minha mãe casou novamente e teve mais dois filhos. Mas eu sempre morei com minha vó, ia até a casa da minha mãe somente para cuidar dos meus irmãos”, afirma Karen.

Sempre gostou de estudar, foi ótima aluna e terminou o colégio com 17 anos, passando a morar com uma tia, em Caçapava do Sul, onde, com 18 anos, empregou-se na Farmácia Nicola.  “Comecei com a funções básicas, tais como: servindo café, arrumando as prateleiras, repondo mercadorias etc. Foi então que descobri meu amor por farmácia”, informa Karen.

No início de 2006 reencontra Priscila Carvalho, amiga de infância, que morava em Canoas e estudava com bolsa do PROUNI. Priscila convidou-a a vir a Canoas, onde, segundo ela, seria mais fácil conseguir uma bolsa de estudos. “Decidi vir, não contei para família, consegui uma carona e vim com meus únicos 200 reais”, afirma.

Assim que chegou a Canoas conseguiu emprego em farmácias (Descontão, Maxxi Econômica, Mais econômica), podendo bancar suas despesas, passando a trabalhar no Hospital da ULBRA em 2008, quando recebeu o “sim” de sua bolsa de estudos em farmácia. “Durante a graduação, para complementar a renda, vendia cosméticos, lingerie, cheguei a fazer marmitas e levar para as colegas do estágio, também trocava a passagem carimbada do trem por dinheiro”, revela Karen.

5 de janeiro de 2013 viria a ser o dia mais feliz de sua vida, por ser a sua formatura em farmácia, obtendo, em fevereiro de 2013, a bolsa de mestrado em Biologia Celular e Molecular. Passou a trabalhar como farmacêutica responsável de uma drogaria e lecionar em escolas técnicas de farmácia.

Em 2015 passou por um período trágico de sua vida, quando perdeu seu irmão, com 23 anos, assassinado. A tristeza impediu-a de estudar o suficiente para a prova do curso de doutorado, iniciando, no ano seguinte, MBA em estética, voltando aos estudos e, em dezembro de 2017, foi aprovada para o doutorado. “Sou doutora em biologia Celular e Molecular aplicada à saúde; na minha tese de doutorado desenvolvi duas moléculas de filtro solar que protegem contra UVA, UVB e luz azul, que ainda pretendo patentear, assim que os artigos forem publicados”, orgulhosamente diz.

Outro orgulho de nossa entrevistada, também em dezembro de 2017 nasceu sua filha Manuela Souza Rufatto, para quem direciona todo o amor de sua vida.

Enquanto cursava o doutorado, empregada, administrava 10 farmácia, inclusive uma de manipulação (seu “Xodó”), que veio a ser sua hoje, farmácia Hervas Boticária. “Com muita luta, muito choro e risos realizei meu sonho de ter minha própria farmácia de manipulação, onde eu posso personalizar, criar minha formulações. Também consigo direcionar minha loja para os profissionais da estética, que é minha segunda paixão. Hoje administro minha loja e realizo procedimentos estéticos, sou especialista em harmonização facial”, conclui Karen.