Conhecimento é poder, transforma e conecta pessoas

Leitura é um elemento fundamental para candidatos que buscam espaço no mercado de trabalho.

Considerando que as pessoas são os maiores agentes de transformação dentro das empresas e, por consequência, chave para resultados organizacionais mais eficientes, a busca em qualquer organização se dá por profissionais atualizados – que busquem conhecimento diariamente. “Quantos livros você leu no último ano? Qual foi o último livro que você leu? Conte uma notícia que você leu ou ouviu hoje. Qual estratégia você utiliza para se manter atualizado?

As questões acima normalmente estão presentes nos nossos processos seletivos e nos dão importantes subsídios para avaliar candidatos”, afirma o gerente executivo da RH Mattos, empresa com 24 anos de história no setor de Recursos Humanos, Guilherme Lopes.

O diretor da RH Mattos, Cassio Mattos reforça que vivemos a era da Educação Continuada ou mais comumente chamada: Lifelong Learning. “Atualmente, se quisermos prosperar na jornada profissional, não podemos nos conformar com o conhecimento que temos até o momento. Precisamos buscar atualização constante, adequação as mudanças do mundo do trabalho cada dia mais disruptivo. Fortalecer aspectos de autoconhecimento e desenvolver novas competências são os desafios que estão no centro de todas as conversas”, comenta.

A dica, portanto, é ler muito sobre tudo. Busque informações sobre as empresas que você tem interesse em trabalhar para conhecer o propósito daquela organização e textos que demonstrem um posicionamento. Aspectos da cultura instaurada também serão fundamentais. É importante cercar-se do maior número de informações possíveis e assim o candidato terá todos os ingredientes para um posicionamento diferenciado. Além disso é interessante participar de grupos de discussão de temas que sejam de interesse e relacionados a sua área de atuação.

Menos leitores

Segundo divulgação recente da Agência Brasil, o país perdeu nos últimos quatro anos, mais de 4,6 milhões de leitores. Os dados são da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil. De 2015 para 2019, a porcentagem de leitores no Brasil caiu de 56% para 52%. Já os não leitores, ou seja, brasileiros com mais de 5 anos que não leram nenhum livro, nem mesmo em parte, nos últimos três meses, representam 48% da população, o equivalente a cerca de 93 milhões de um total de 193 milhões de brasileiros. De acordo com a coordenadora da pesquisa, Zoara Failla, a internet e as redes sociais são razões para a queda no percentual de leitores, sobretudo entre as camadas mais ricas e com ensino superior. A conclusão é de que as pessoas estão usando o seu tempo livre, não para a leitura de literatura, mas dedicam o tempo livre nas redes sociais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir chat
Olá, podemos ajudar?
Olá, podemos te ajudar?