Hospital Universitário de Canoas e a nova técnica de colocação de Marcapasso

Avatar photo
Leci da Silva
06/05/2022
Tempo de leitura: 2 minutes

HU utiliza técnica de colocação de marcapasso mais eficiente e com menor custo

 

Imagina com o valor que daria para atender um paciente, atender cinco e com mais eficiência e menos riscos de outras doenças. Há dois anos, no Hospital Universitário (HU) de Canoas, o chefe da Cardiologia e responsável pelo Setor de Eletrofisiologia da instituição, o cardiologista Eduardo Bartholomay, vem utilizando a moderna técnica para a colocação de marcapassos em pacientes do SUS. O procedimento foi realizado com sucesso em cerca de 30 pessoas no HU e num total de 200 no Rio Grande do Sul, um dos centros que mais realiza a técnica na América Latina.

Eduardo é professor da Ulbra e atua em outros hospitais gaúchos. Para ele, é uma satisfação sair da zona de conforto do implante tradicional de marcapasso para assim, conseguir um resultado ainda melhor ao paciente. Ele explica que os marcapassos levam estímulos elétricos ao coração, para que consiga bombear o sangue ao organismo. “Essa técnica que utilizamos é chamada de fisiológica, pois com ela conseguimos, ao acessar o coração pela parte central, simular o movimento mais parecido com o natural do órgão”, destaca. “O que a natureza faz é sempre mais adequado. Este é o estado da arte com sua perfeição, assim conseguimos reproduzir a natureza”, aponta o doutor. Os pacientes em que a técnica é utilizada acabam por não desenvolver insuficiência cardíaca, o que é ressaltado como outro ganho do procedimento. De acordo com o profissional, a Cardiologia do HU tem o segundo melhor ambulatório de Insuficiência Cardíaca – que compreende Ensino, Pesquisa e Assistência – do RS, em eficiência e em números de pacientes (são acompanhados atualmente 370 pacientes). Foto: Cris Conceição – Legenda da Imagem do coração: Marcapasso Fisiológico, com estimulação elétrica realizada diretamente sobre o sistema de condução natural do coração.