Jornalismo da Itatiaia vence prêmio nacional com reportagem sobre crise hídrica

Avatar photo
Leci da Silva
10/05/2022
Tempo de leitura: 4 minutes

Reportagem de Alessandra Mendes foi eleita pelo júri especializado da CDL-BH como a melhor na categoria Rádio; dos cinco finalistas na décima edição da premiação, três são produções da emissora.

No ano em que o Prêmio CDL de Jornalismo ganhou abrangência nacional, a Itatiaia conquistou o primeiro lugar na categoria Rádio com a reportagem especial da jornalista e apresentadora Alessandra Mendes sobre a crise hídrica em Minas. A premiação é o reconhecimento de um corpo de jurados formado por 12 especialistas, sendo oito deles jornalistas. Ao todo, 76 trabalhos foram inscritos nesta edição, que marcou a primeira década da premiação. Dos cinco finalistas na categoria Rádio, três reportagens são produções do Jornalismo da Itatiaia. “A Itatiaia mostra mais uma vez a força do seu jornalismo. Somos uma produtora de conteúdo feita para os mineiros e com os mineiros. Mais do que falar para os mineiros, fazemos um jornalismo que sabe ouvir e dar voz a quem precisa.  A premiação sela a grandiosidade do profissionalismo de uma equipe inteira. Estamos todos muito gratos e orgulhosos por mais esse reconhecimento pela qualidade e competência do nosso Departamento de Jornalismo”, comentou o presidente da emissora, Diogo Gonçalves.

Entre os critérios avaliados pelo júri e que deram à Itatiaia o título máximo da premiação estão a qualidade do texto, a coerência e respeito aos princípios do jornalismo como a veracidade, a atualidade, a clareza e a precisão da informação. “Foi uma matéria pensada e executada ainda em um período bastante rigoroso da pandemia, o que nos exigiu cuidados extremos. Mas os desafios não puderam nos deter do propósito de conseguir executar da melhor forma possível a nossa missão principal: dar voz às pessoas”, comenta Alessandra, que acumula 11 anos de trajetória na emissora. “Crise hídrica: as lições do passado que não evitaram o caos do presente”, foi uma produção que exigiu muito da repórter. Ao todo, a jornalista percorreu mais de 2.000 km de estrada e passou por pelo menos 15 cidades de quatro regiões mineiras revelando o drama da população diante da falta d´água.;

Alessandra se diz honrada e feliz com a premiação. Para ela, a conquista não seria possível sem o envolvimento dos colegas da redação. “A parceria com os colegas Wander Freitas, Thiago Castro e Naice Dias foi fundamental e nada seria possível sem a liderança da Maria Cláudia Santos, nossa diretora de jornalismo. Ver o resultado desse esforço sendo premiado é muito gratificante.” “A matéria da Alessandra Mendes foi a nossa primeira produção desenhada para trazer um raio X do Estado, destinada a acompanhar um mesmo drama em vários lugares de Minas, numa verdadeira expedição.  É o início de um grande projeto da Itatiaia para retratar Minas, dando voz aos mineiros onde quer que eles estejam pedindo por socorro. O sentimento é de gratidão por sermos reconhecidos ao contar histórias que tocam a vida dos mineiros”, comenta a diretora de Jornalismo.

Maria Cláudia Santos destaca ainda que esse foi o compromisso de todas as reportagens inscritas na 10ª do Prêmio CDL de Jornalismo. Os outros dois trabalhos da Itatiaia destacados pelo júri entre os finalistas foram “O raio X da economia em Minas”, de Camila Campos, Pablo Nogueira e Alexandre Nascimento, série de matérias que mostrou o reaquecimento do setor após o período mais grave da pandemia de Covid-19, e “BH 24 horas: o comércio que não dorme”, uma interessante imersão no cotidiano do comércio que nunca fecha as portas, de Matheus Oliveira e Helen Araújo.

Para o vice-presidente da Itatiaia, João Vítor Xavier, o prêmio é importantíssimo não só pelo fato da conquista do primeiro lugar, mas também por ter três indicações entre os cinco finalistas: “isso mostra a excelência do nosso Jornalismo e a qualidade dos nossos profissionais.”

O presidente da CDL-BH, Marcelo de Souza e Silva, destacou que a reportagem da Itatiaia vencedora do prêmio “nos faz questionar o quanto, de fato, absorvemos e praticamos os ensinamentos deixados por eventos históricos.” Ele destacou, também, a importância da homenagem feita nesta 10ª edição do Prêmio ao ex-presidente da Itatiaia, Emanuel Carneiro: “Homenageá-lo é, também, conceder ao jornalismo mineiro e, especialmente, aos profissionais de rádio, todo o reconhecimento por levarem o nome de Minas a todo o mundo”, disse Marcelo de Souza e Silva.