No mês em que se comemora o Dia Internacional da Enfermagem, conheça um pouco da rotina dos profissionais no Asilo Padre Cacique

Avatar photo
Bebeto Azevedo
19/05/2022
Tempo de leitura: 3 minutes

Saiba mais sobre o papel fundamental do enfermeiro para oferecer melhor qualidade de vida aos idosos

 

No mês em que é celebrado o Dia Internacional da Enfermagem (12/05), o Asilo Padre Cacique valoriza a atuação da categoria junto aos idosos do Asilo Padre Cacique.

“Temos um grande reconhecimento ao trabalho desenvolvido por estes profissionais. Eles estão presentes em dezenas de atividades assistenciais, administrativas, de educação continuada e de educação em saúde”, afirma o presidente do Asilo Padre Cacique, Edson Brozoza.

O processo de envelhecimento é comum a todos os seres humanos, e pode ser representado por um ciclo marcado por mudanças biopsicossociais naturais e associadas à passagem do tempo. É o que afirma o enfermeiro assistencial e Responsável Técnico do Asilo Padre Cacique, Jorge Luis Kruse.

 

 

“Este processo varia de pessoa para pessoa, de acordo com a genética, hábitos e o meio ambiente em que vive. Da mesma forma, está relacionado à lentificação ou diminuição das capacidades orgânicas e, consequentemente, à diminuição da capacidade funcional”, diz.

Segundo Kruse, não são raros os mitos e temores em torno desse ciclo natural da vida, pois a ideia de envelhecimento é direta e facilmente atrelada às questões de doença e morte.

“No decorrer dessa etapa da vida (como em qualquer outra), o ser humano pode adoecer, morrer, perder capacidades e até mesmo sua autonomia. É neste contexto, de perdas e dificuldades, que pode ocorrer a institucionalização decorrente, especialmente, da perda de capacidade para o autocuidado. Assim, considerando o envelhecimento como um processo natural e buscando proporcionar ao idoso a promoção de sua saúde e a prevenção de doenças neste novo ciclo, a enfermagem, através de seus profissionais, se insere nos espaços de cuidado.”

De acordo com ele, a partir do conhecimento das modificações biopsicossociais decorrentes do processo de envelhecimento, o enfermeiro e sua equipe precisam estar atentos para identificá-las, bem como para perceber dificuldades e necessidades, sejam elas verbalizadas ou não.

“Cabe ao enfermeiro e sua equipe colaborar com a equipe interdisciplinar na busca de uma melhor qualidade de vida para a pessoa idosa. Assim, o objetivo precípuo da enfermagem é oferecer melhor qualidade de vida aos idosos mediante um plano de cuidados humanizado e individualizado que priorize, ao mesmo tempo, proteção, independência, autonomia e alegria”, relata Kruse.

Redação: Julian Schumacher
Coordenação: Marcelo Matusiak